top of page

Chegou aquele momento do ano

Oi pessoal!


Com o mês de dezembro chegando, começa aquele momento do ano que a gente olha pra trás pra ver como foram os meses anteriores e imagina como serão os próximos. Sendo bem sincera, acho essa história toda de resoluções de ano novo uma grande bobagem. É apenas um dia após o outro. Porém, não posso negar que o início de um novo ciclo acaba, mesmo que indiretamente, nos dando força para começar - ou continuar - alguma coisa.



Não sei vocês mas eu tenho planos grandiosos pra 2023 e minha expectativa ta lá em cima. E não é que eu vá esperar o ano começar pra fazer o que tem que ser feito. Eu já estou fazendo! Como disse antes, vou apenas aproveitar esse gás inicial para ganhar ainda mais força pra alcançar tudo que estou planejando pro próximo.


E se tem uma coisa que eu sou boa, essa coisa é o planejamento. Então 2023 vai ser um ano de exceção. Todo meu planejamento vai ser facilitado pelo meu novo planner o The Patternish Planner que já tem tudo que eu preciso num lugar só. E assim poderei focar na execução dos pequenos passos pra chegar onde eu quero.


Para adquirir o seu planner na pré venda com desconto! basta clicar aqui!


Aproveito esse post para mostrar pra vocês um panorama geral de como eu costumo estabelecer minhas metas e o objetivos e, de uma forma simplificada, os passos para chegar lá. Vem comigo! (lembrando que vale tanto pro pessoal quanto pro profissional)


Passo 1: A(s) meta(s)/objetivo(s)

A primeira coisa que eu costumo definir é o que eu quero. Qual a meta? Aqui, vou usar o exemplo do Patternbank porque sei que muitos têm vontade de entrar lá. Então... meta principal? Entrar no Patternbank.

Passo 2: Data

É muito fácil estipular algo mas não definir um prazo pra que a coisa aconteça. Então o segundo passo é definir uma data para os seus objetivos. Nesse caso, seguindo o exemplo do Patternbank, vamos colocar como data, dia 13 de maio. E pensar na data não é algo aleatório. Você precisa ter uma noção se o prazo é suficiente para você fazer tudo. Não adianta ser irreal. Também escolhi uma segunda pro exemplo porque como a avaliação do Patternbank demora um pouquinho, se eu tivesse escolhido uma sexta, ia demorar mais por conta do fim de semana. Então escolha bem as suas datas.


Passo 3: Caminho inverso

Agora que você já sabe o que quer (podem ser varias coisas), ta na hora de fazer o caminho inverso. Você vai pensar, de trás pra frente, tudo o que você precisa fazer para alcançar essa meta. Então, seguindo o exemplo: ter 12 (excelente) estampas, ter um portfólio consistente, melhorar minha presença nas redes sociais que eles pedem na aplicação (Instagram e LinkedIn são o suficiente).


Passo 4: Detalhamento

Agora que você já sabe o caminho inverso, está na hora de detalhar. Recomendo que você não faça uma coisa de cada vez. Tente dividir o seu cronograma pra fazer um pouquinho de cada coisa. Assim, tudo caminha junto. Então, seguindo o exemplo, ao invés de focar nas 12 estampas todas de uma vez, eu poderia focar em 1 estampa pra aplicação, 1 projeto novo pro portfólio, criar um cronograma de postagem nas redes do processo de criação dessas estampas que eu já estarei fazendo e assim vai. Passo 5: Ordem Agora é só colocar na ordem que você deve fazer as coisas. Eu gosto de separar por semana. Então se o prazo é 13 de maio, eu contaria quantas e quais são as semanas até lá e organizaria essas tarefas nesse período.


A ideia dessa metogologia é que, por mais que você tenha uma meta principal (costumo chamar de meta maior), a sua meta maior da semana não será a sua principal e isso tornará as coisas mais palpáveis. Por exemplo: a meta principal é entrar no Patternbank. Pra isso preciso de 12 estampas. Se eu coloco as 12 estampas como foco, pode parecer assustador pra algumas pessoas. Quando você divide isso por semana, fica mais alcançável. Assim, quando você sentar na segunda-feira para começar os trabalhos da semana, seu foco não será nas 12 estampas, e sim na estampa que colocou como meta fazer até sexta-feira. E isso se estende aos dias também. O objetivo de cada dia não será finalizar com as 12 estampas. Nem com aquela 1 estampa da semana. E sim, finalizar pequenos passos para se ter 1 única estampa, para que no final você tenha as 12. Conseguiu acompanhar o raciocínio? É claro que, a gente não vai se esquecer da meta principal durante o processo. Apenas não vamos ficar desesperadamente pensando nelas. Eu, por exemplo, tenho uma meta bem desafiadora pro ano que vem (ainda não vou compartilhar o que é) e apesar de pensar nela toda hora, ver vídeos, estudar, me manter motivada, etc, o foco do meu dia é concluir os pequenos passos que eu sei que me levarão até onde eu quero.


Bom, simplifiquei bastante o processo mas acredito que deu pra ter uma ideia de como costumo planejar as minhas coisa, né? Agora é colocar tudo no papel e, principalmente, fazer aquele trabalho de formiguinha que vai nos levar ao sucesso!


Ah, não esquece que o The Patternish Planner será um grande aliado nosso nessa jornada! Para comprar, basta clicar aqui.

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page