top of page

Estampas sem ilustração figurativa

Oi pessoal!

O título do post de hoje é um clickbait porque vocês sabem que eu defendo muito que nós, designers de estampa/superfície, precisamos sim saber desenhar. Mas dessa vez eu queria falar um pouco mais sobre as estampas que podemos criar sem necessariamente trabalhar com um desenho figurativo, criando formas mais soltas, abstratas.


Eu sou apaixonada por estampas com textura, mesclagem e abstração. É até curioso porque eu adoro uma ilustração, principalmente se for realista. Mas nos últimos meses, encontrei nas estampas abstratas uma forma de aumentar a minha produção sem ter um piripaque com a ansiedade (fazer algo muito elaborado tem sido um parto pra mim ultimamente).


E é criando essas estampas mais soltas que a gente aprende a explorar bem as ferramentas que temos disponíveis. Atualmente, tenho usado muito uma variedade enorme de pinceis abstratos no Procreate, pinceis de aquarela no Fresco e muita mas muuuuuuuuita mesclagem (em todos os programas, incluindo o Photoshop).


Esse estilo de estampa é super democrática porque é mais simples de ser feita e não implica em grandes habilidades de desenho. Mas não se enganem. Quando digo que não precisa de grandes habilidades de desenho, significa que você vai precisar de outras habilidades como uma boa noção de coloração e uma técnica de rapportagem impecável.


E isso não quer dizer que você não precise, nunca, aprender a desenhar. O desenho é uma habilidade básica de um designer. Saber representar uma ideia por meio de um desenho. Não canso de repetir: não precisar ser realista. Um bom desenho vai muito além de representar fielmente o que se vê/imagina.



A real, é que o abstrato muitas vezes pode ser mais difícil de se alcançar um bom resultado do que o realista. Afinal, no realismo, o seu ponto de chegada é bem claro. No abstrato não. Saber a hora de parar, o que acrescentar, o que não acrescentar, pode ser um desafio.


Acredito que as estampas abstratas sejam uma excelente forma de se manter ativo, criando estampas enquanto, paralelamente, você vai estudando desenho. É o que eu sempre falo: você não precisa saber desenhar para começar a trabalhar com estampas. Mas você deve aprender ao longo da sua jornada para que você possa ampliar os trabalhos que você pode desenvolver.


Sem mencionar que, sabendo desenhar, você terá muito mais noção de proporção, luz, sombra, coloração e muito mais. O que pode sim te ajudar a criar artes abstratas.


Mas enquanto você estuda e pratica para criar belíssimos florais realistas, é totalmente possível criar incríveis tie dyes, camuflagens, marmorizados, geométricos (esses são um desafio a parte), listrados, xadrez, texturizados.


Lembre-se de escolher uma cartela de cor bem harmoniosa e caprichar na composição. Como nas estamps abstratas os elementos tendem a ser mais simples, você precisa dar foco total nesses outros itens.


E não se esqueça do rapport. Sei que pra muitas pessoas a rapportagem pode ser um desafio mas você não deve limitar a sua criatividade porque não vai conseguir rapportar algo mais complexo e cheio de mesclagens. Estude os encaixes para que o resultado final seja perfeito. Inclusive, a visualização do Photoshop ajuda muito.


Como as estampas abstratas não costumam ter tantas camadas quanto as figurativas, também vale apostar em módulos maiores, de 64x64cm por exemplo, ou até mesmo maiores. Isso aumenta a possibilidade de uso dessas estampas em outras superfícies e pode ser um atrativo a mais na hora da venda.


E falando em vendas, os abstratos costumam ter uma excelente saída. No meu perfil do Patternbank, sempre subo muitas estampas assim e elas costumam vender muito bem. Por exemplo, a primeira estampa desse post já foi vendida 4 vezes lá e essa última, 2 vezes.


Vale a pena apostar em abstratos para aumentar a sua frequência de criação de estampas e ter tempo para se dedicar às estampas figurativas com bastante cuidado e sem aquela ansiedade de querer ver tudo pronto logo.


Divirtam-se!

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page